Etnomatemática e Experimentação: Prática Pedagógica com Professores da Educação Infantil e Anos Iniciais

  • Maria Aparecida da Silva Damin Unicamp
Palavras-chave: Etnomatemática, Professores, Modelagem Matemática

Resumo

Este estudo analisa a dinâmica dos cursos de “Etnomatemática e prática pedagógica: Da Educação Infantil ao Ensino Fundamental”, que ministrei na Rede Municipal de Educação de Campinas com professores, educadores e gestores. Foram cursos de 60 horas oferecidos ao longo dos anos de 2011, 2012, 2013 e 2014. A dinâmica desses cursos priorizou o processo de criação e experimentação na prática pedagógica ao pautar as aulas pelas demandas vindas do cotidiano da sala de aula. Descrevo duas situações, uma sobre o estudo de espirais, do ponto de vista da matemática e de sua aplicação; a outra da criação de modelos, junto com os professores, a partir do “número de alunos matriculados e promovidos por ciclo, nos anos 2012 e 2013”, na EMEF Oziel Pereira (2014). As Teorizações da Etnomatemática e de alguns filósofos contemporâneos, como Silvio Gallo e Gilles Deleuze, contribuíram para se pensar esse processo. Observamos que, ao pensar junto com o professor, contribuímos para encorajar a experimentação, a percepção de um conhecimento matemático calcado localmente, o que pode gerar um processo educativo amplo e transversal, de forma que o currículo vai se desenhando junto com os assuntos problematizados.
Publicado
2017-08-08