Etnomatemática e infâncias brincantes

  • Érica Helena de Proença Alexandrini Secretaria Municipal de Educação de Campinas

Resumo

Problematizo neste texto a condição do ser criança no espaço e tempo da Educação Infantil, na busca de compreensão do desenvolvimento integral nas infâncias brincantes, considerando a cultura no processo educativo, em acordo com os pressupostos da Etnomatemática, que está relacionado a realidade mais próxima da criança, na qual ela conhece, interage e possibilita o apreender de novos conceitos. Abordo, brevemente, a produção das culturas infantis entre crianças pequenas e descrevo duas experiências brincantes com crianças da Educação Infantil no município de Campinas, do CEI “João Vialta”, no ano de 2014; uma fazendo massa de modelar com pó de café e outra confeccionando de brinquedos com materiais recicláveis, que possibilitaram interações entre a escola e a família e o apreender de saberes da cultura local. O brincar e o apreender na reutilização de materiais recicláveis podem contribuir para afastar as crianças do consumismo desenfreado de brinquedos industrializados, que focam o público infantil no intuito de vender cada vez mais seus produtos e acumular capital.       Palavras-chave: Educação Infantil, Etnomatemática, múltiplas linguagens.
Publicado
2017-08-08
Seção
Experiências de Sala de Aula