Processo de formação inicial de Professores de Matemática no contexto do PIBID/IFMG: aprendizagens da docência evidenciadas pelos egressos

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Danielli Ferreira Silva
Patrícia Santos Gonçalves
Tatiane Costa Oliveira

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo investigar as possíveis contribuições que o PIBID/IFMG/SJE oferece para o processo de formação inicial docente, na visão de estudantes egressos em início de carreira. Nesse sentido, procuramos responder às seguintes questões: Qual é a relevância do PIBID para o processo de formação inicial docente na visão dos egressos em início de carreira? Quais as aprendizagens da docência foram incorporadas no processo de tornar-se docente? Para tanto, a coleta dos dados foi dividida em três etapas: primeiro fizemos o mapeamento de todos os egressos; em seguida, enviamos um questionário online aos mesmos, com o intuito de recolhermos algumas informações importantes sobre a formação e experiências profissionais. Ao final, analisamos as falas dos egressos e detectamos em que o PIBID contribui para diminuir os sentimentos de insegurança na fase inicial da carreira docente. Enviamos 37 questionários dos quais obtivemos 18 respostas. Desses 18 que responderam, constatamos que 14 foram bolsistas do PIBID e 11 destes estão atuando na carreira docente atualmente. Existe um egresso que não foi bolsista e está na carreira, no entanto, já era docente antes de entrar no curso. Para os egressos, o PIBID foi um momento de contato inicial com a realidade escolar, diminuindo o choque de realidade. Pudemos evidenciar, também, na fala dos egressos, que o PIBID oportunizou aprendizagens sobre metodologia de ensino, como gerir uma sala de aula, a escolha de recursos didáticos e aprendizagens dos conteúdos matemáticos; ou seja, eles obtiveram a oportunidade de articular a teoria e a prática nesse processo formativo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Palavras-chave
PIBID, Egressos, Processo formativo, aprendizagens da docência