Um estudo acerca da cultura do Bordado Geométrico produzido por artesãs de Lagoa do Carro

  • Ernani Martins dos Santos Universidade de Pernambuco - UPE
  • Giselli Cristine Nunes de Santana
Palavras-chave: Cultura. Etnomatemática. Tapeçaria.

Resumo

As atividades desenvolvidas na tapeçaria em Lagoa do Carro, em Pernambuco, envolvem a confecção de peças a partir do preenchimento de telas quadriculadas, em um trabalho de bordado, utilizando o ponto jasmim ou, como também é conhecido, ponto casa caiada. Em sua grande maioria, as formas produzidas apresentam padrões de repetição que resultam nos chamados estilo floral, colonial ou geométrico. Buscou-se vivenciar um pouco das atividades desenvolvidas pelas artesãs da cidade em questão, com o objetivo analisar os conhecimentos matemáticos envolvidos no processo de produção de bordados geométricos, feitos pelas artesãs na perspectiva da Etnomatemática. O delineamento metodológico baseou-se na pesquisa de cunho etnográfico, numa perspectiva antropológica. As análises das atividades revelam a presença de elementos matemáticos comuns à matemática formal, do contexto escolar, assim como também saberes desenvolvidos de maneira particular, presentes em diversas etapas da confecção como na medição da tela e na escolha dos materiais. Estes saberes reafirmam os conhecimentos matemáticos como sendo um produto cultural, desenvolvido de diferentes formas, de acordo com a necessidade de quem os utiliza.
Publicado
2018-12-07