Geometria para as crianças em tempos de Matemática Moderna em Minas Gerais: analisando novas fontes

  • Thiago Neves Mendonça Instituto Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: História da Educação Matemática, Geometria, Movimento da Matemática Moderna

Resumo

O presente artigo propõe discutir as marcas do Movimento da Matemática Moderna (MMM) presentes em novas fontes analisadas nos materiais utilizados e/ou confeccionados pela professora Myriam Boardman de Oliveira, que atuou no ensino primário em Minas Gerais entre as décadas de 1060 e de 1980. Fundamentam esta investigação: Prost (1996), Bloch (2002), Choppin (2002), Chervel (1990), Chartier (1990). Na perspectiva de uma pesquisa em história da educação matemática (HEM), optou-se por um aprofundamento em Valente (2007; 2013), Leme da Silva e Valente (2014), Oliveira (2011; 2015). O confronto dos resultados de Mendonça (2016) com os nossos evidenciam o estudo das figuras geométricas com a utilização da teoria de conjuntos, principalmente pela linguagem; precisão da linguagem utilizada e com a utilização, mesmo que de forma introdutória, de conceitos topológicos.  A geometria euclidiana é evidenciada com atividades tanto de construção (utilizando compasso, régua, transferidor) e de observação com instrumentos diversos (palitos, barbantes, entre outros). Alguns pontos defendidos pelo ideário do MMM estavam presentes no material da professora, mesmo não sendo tão evidentes.

Publicado
2019-04-26