Euclides Roxo e a Proposta Modernizadora do Ensino da Matemática

  • Aparecida Rodrigues Silva Duarte (Universidade Anhanguera de São Paulo - UNIAN/SP)
Palavras-chave: Ensino, Matemática, Modernização

Resumo

Este artigo versa sobre a trajetória profissional de Euclides de Medeiros Guimarães Roxo, professor de matemática do Colégio Pedro II, nas primeiras décadas de século XX. Discorre sobre as propostas pedagógicas para modernização do ensino secundário de matemática no Brasil, que pretendia incorporar, numa só disciplina, a aritmética, a álgebra e a geometria, até então ensinados em separado. Essas modificações foram inspiradas pelo movimento internacional de reforma da matemática, orientado pelo matemático alemão Felix Klein (1849-1925) que se mostrava presente em vários países da Europa. Além disso, Roxo apropriou-se das ideias do matemático e filósofo francês Henri Poincaré (1854-1912), defensor da filosofia intuicionista, para fundamentar suas propostas de renovação do ensino da matemática, adotadas pela reforma Francisco Campos. Para tanto, toma-se como principal fonte de pesquisa documentos que se encontram no Arquivo Pessoal Euclides Roxo (APER), utilizando-se como aporte teórico ensinamentos da história cultural. A reforma Francisco Campos, ao acatar aspectos próprios da corrente filosófica do intuicionismo, que não estavam presentes no ensino tradicional e propostos pelo professor Roxo fez surgir discussões generalizadas na sociedade brasileira, levando a uma reflexão acerca de um modelo até então aceito, sem maiores questionamentos.

Referências

APER – Arquivo Pessoal Euclides Roxo. São Paulo: Grupo de Pesquisa em História da Educação Matemática (GHEMAT).

ATAS – Doc. 1, Imagem 173. São Paulo: Grupo de Pesquisa em História da Educação Matemática (GHEMAT).

BRUTER, C. Comprende les mathématiques: les 10 notions fondamentales. França, Odile Jacob, 1996.

CHARTIER, R. O mundo como representação. In: Estudos avançados. 11(5). IEA-USP. São Paulo, 1991.

DUARTE, A. R. S. Henri Poincaré e Euclides Roxo: subsídios para a história das relações entre Filosofia da Matemática e Educação Matemática; 2002. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, 2002.

MACHADO, R. C. G. Uma análise dos exames de admissão ao secundário (1930 – 1970): subsídios para a História da Educação Matemática no Brasil; 2002. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, 2002.

PINTO, N. B. Desafios e contribuições da história cultural para a escrita da história da educação matemática. In: IX EDUCERE, 2009, Curitiba. Anais do IX EDUCERE. Curitiba, 2009.

POINCARÉ, H. Les définitions générales en mathématiques. L’Enseignement Mathématique, 6º année, 1904.

ROXO, E. O ensino da matemática na escola secundária – I – O moderno movimento de reforma e seus precursores. Jornal do Commércio, Rio de Janeiro, 30 nov. 1930.

________ O ensino da matemática na escola secundária – II – Principais escopos e diretivas do movimento de reforma. Jornal do Commércio, Rio de Janeiro, 07 dez. 1930.

________ O ensino da matemática na escola secundária – III – Principais escopos e diretivas do movimento de reforma – 1. Predominância essencial do ponto de vista psicológico – Conexão entre as diversas partes da matemática. Jornal do Commércio, Rio de Janeiro, 14 dez. 1930.

________ O ensino da matemática na escola secundária – IV – Principais escopos e diretivas do movimento de reforma – 2. Subordinação da escolha da matéria a ensinar às aplicações de matemática ao conjunto de outras disciplinas. Jornal do Commércio, Rio de Janeiro, 21 dez. 1930.

________ O ensino da matemática na escola secundária – VIII – Principais escopos e diretivas do movimento de reforma – 3. Subordinação do ensino de matemática à finalidade da escola moderna. Jornal do Commércio, Rio de Janeiro, 18 jan. 1931.

________ O ensino da matemática na escola secundária – XIII – Principais escopos e diretivas do movimento de reforma – Inclusão das noções de cálculo infinitesimal. Jornal do Commércio, Rio de Janeiro, 1º mar.1931.

________ A matemática na educação secundária. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1937.

TAVARES, J. C. A Congregação do Colégio Pedro II e os debates sobre o ensino de matemática. São Paulo, 2002. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, 2002.

VALENTE, W. R. Uma história da matemática escolar no Brasil (1730 – 1930). São Paulo: Annablume, 1999.

________ O conceito de função: política e educação matemática no Brasil dos anos 1930 – 1945. VII ENEM (Encontro Nacional de Educação Matemática). Anais... Rio de Janeiro, 2001.

________ (Org.). O nascimento da matemática do ginásio. São Paulo: Annablume, 2004.

Publicado
2019-04-26