Contextos de Colaboração e Reflexão entre professores e formadores que ensinam Matemática num Projeto de Pesquisa envolvendo Estudos de Aula

Palavras-chave: Colaboração, Reflexão, Estudos de Aula de Matemática, Projeto de Pesquisa

Resumo

Esse estudo é fruto dos resultados do Projeto de Pesquisa denominado “Discussões Curriculares: contribuições de um grupo colaborativo para a implementação de um novo currículo de Matemática e o uso de materiais curriculares na rede pública municipal de São Paulo”. O presente artigo evidencia como os Estudos de Aula pode contribuir para a promoção da reflexão e da colaboração entre os professores e formadores que participam de um processo de formação continuada no âmbito de um Projeto de Pesquisa. A investigação incorpora uma abordagem qualitativa interpretativa. Para o seu desenvolvimento foi empregado uma multiplicidade de métodos, tendo o propósito de obter uma maior segurança na discussão e análise dos resultados, assim como suprir possíveis distorções quando se utiliza um recurso único de recolha de dados. Os resultados da pesquisa mostram que o Projeto de Pesquisa desenvolvido nos Estudos de Aula, promoveu muitas situações de reflexão a partir da investigação da práxis, possibilitando que o grupo de professores de todos os Ciclos de Aprendizagem se tornasse protagonista do seu próprio desenvolvimento profissional, que valoriza o saber da experiência e consolida os conhecimentos na ação e sobre a ação e os intensifica socializando em um trabalho colaborativo e reflexivo centrado em diálogo, negociação, confiança e respeito, com vista à melhoria nos resultados das aprendizagens dos estudantes.

Referências

ALARCÃO, I. (Coord.). Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão. Porto: Porto, 2005

BOAVIDA, A. M., & PONTE, J. P. (2002). Investigação colaborativa: Potencialidades e problemas. In GTI (Org.), Reflectir e investigar sobre a prática profissional (pp. 43-55). Lisboa: APM.

BORELLI, S.S. Estudos de Aula na formação de professores de Matemática em turmas do 7º ano do Ensino Fundamental que ensinam números inteiros. 2019. 247f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) — Universidade Cruzeiro do Sul. São Paulo.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CURI, E; MARTINS, P. B. Contribuições e desafios de um projeto de pesquisa que envolve grupos colaborativos e a metodologia Lesson Study. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Tecnologia: REBCT, Ponta Grossa, v. 11, n. 2, p. 268-287, 2018.

CURI, E. Reflexões sobre um Projeto de Pesquisa que envolve grupos colaborativos e a metodologia Lesson Study. In: CURI, E.; NASCIMENTO, J. C. P.; VECE, J. P. (org.). Grupos Colaborativos e Lesson Study: contribuições para a melhoria do ensino de matemática e desenvolvimento profissional de professores. São Paulo: Alexa Cultural, 2018. p. 17-33.

FIORENTINI, D. Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar cola- borativamente? In: BORBA, M. C.; ARAÚJO, J. L. (Org.). Pesquisa qualitativa em educação matemática. 2 ed. Belo Horizonte: Autên- tica, 2006.

MARTINS, P.B. 2020. Potencialidades dos estudos de aula para a formação continuada de um grupo de professores que ensinam matemática na rede municipal de São Paulo no contexto de uma pesquisa envolvendo implementação curricula.251f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) — Universidade Cruzeiro do Sul. São Paulo.

MENEZES, L., & PONTE, J. P. (2006). Da reflexão à investigação: Percursos de desenvolvimento profissional de professores do 1.º ciclo na área de Matemática. Quadrante, 15(1-2), 3-32.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: ______. Os professores e a sua formação. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1992. p. 15-34.

PONTE, J. P. (1998). Da formação ao desenvolvimento profissional. In Actas do ProfMat 98 (pp. 27-44). Lisboa: APM.

Ponte, J. P. (2002). Investigar a nossa própria prática. In GTI (Org), Reflectir e investigar sobre a prática profissional (pp. 5-28). Lisboa: APM.

PONTE, J. P. Et al. Aprendizagens profissionais dos professores de Matemática através dos estudos de aula. In: Pesquisas em Formação de Professores na Educação Matemática, n. 5, p. 7 - 24, 2012.

Ponte, J. P., & Serrazina, L. (2003). Professores e formadores investigam a sua própria prática: O papel da colaboração. Zetetiké, 11(20), 51-84.

SCHÖN, Donald. The reflective practitioner. New York : Basic Books, 1983

SCHÖN, D.A. Educando o Profissional Reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Trad.Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2000, 256p.

TARDIF, M ; MOSCOSO, J. N.. A noção de “profissional reflexivo” na educação: atualidade, usos e limites. Cadernos de Pesquisa: Fundação Carlos Chagas, São Paulo, p. 388-411, 1 jun. 2018.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2006.

ZEICHNER, K. M. A Formação Reflexiva de Professores, Idéias e Práticas. EDUCA, Lisboa 1993.

Publicado
2021-05-01
Como Citar
Martins, P. B., Curi, E., & Borelli, S. de S. (2021). Contextos de Colaboração e Reflexão entre professores e formadores que ensinam Matemática num Projeto de Pesquisa envolvendo Estudos de Aula. Com a Palavra, O Professor, 6(14), 211-231. https://doi.org/10.23864/cpp.v6i14.651