O Facebook e o Smartphone: tecnologias que convergem para a aprendizagem da Química

  • Elisângela Soares Ribeiro (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB)
Palavras-chave: Tecnologias, Química, Aprendizagem

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de relatar experiência de sala de aula, utilizando das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) para o aprendizado na área de Química na disciplina “Química Geral e Experimental II”, ministrada no segundo semestre de 2014, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, campus de Jequié. Foi utilizada a rede social (Facebook) como proposta pedagógica de mediação entre professor e estudante, e desenvolvimento de atividades de formação educacional via grupo fechado. Utilizou-se também das potencialidades do Smartphone para produzir vídeos dos experimentos, tirar fotos para anexá-las ao relatório, e o cronometro para verificar o tempo que uma reação leva para acontecer. Consideramos que as TIC têm ganhado espaço no ambiente acadêmico e se tornado peça indispensável nos processos de ensino e de aprendizagem, fazendo com que o ato de ensinar e aprender se torne algo dinâmico e prazeroso, diversificado, interessante e instigante não limitando as ações educacionais às quatro paredes de uma sala de aula.

Referências

ALENCAR, G. A; MOURA, M. R; BITENCOURT, R. B. Facebook como Plataforma de Ensino/Aprendizagem: o que dizem os Professores e Alunos do IFSertão – PE. Revista Educação, Formação & Tecnologias. (Julho, 2013), 6 (1), p. 86‐93.

BASSO, A. S; FAGUNDES, L. C; BASSO, M. V. A. Facebook: um possível espaço digital de aprendizagem cooperativa da Matemática. Revista Novas Tecnologias na Educação. CINTED-UFRGS. V. 10 Nº 3, Dezembro, 2012.

BORBA, M. C; SILVA, R. S. R; GADANIDIS, George. Fases das tecnologias digitais em Educação Matemática: sala de aula e internet em movimento. 1. Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.

LÉVY, P. A emergência do Cyberspace e as mutações culturais. In: PELLANDA, N. M. C; PELLANDA, E. C. (Orgs.). Ciberespaço: um hipertexto com Pierre Lévy. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2000.

MATTAR, J. Web 2.0 e redes sociais. São Paulo: Artesanato Educacional, 2013.

PURIFICAÇÃO, I; NEVES, T. G; BRITO, G. S. Professores de Matemática e as tecnologias: medo e sedução. In: BELINE, W; COSTA, N. M. L. (org.). Educação Matemática, tecnologia e formação de professores: algumas reflexões. Campo Mourão: Editora da FECILCAM, 2010.

ROSA, R; CECÍLIO, S. Educação e o uso pedagógico das Tecnologias da Informação e Comunicação: a produção do conhecimento em análise. Revista Educ. foco. Juiz de Fora, v. 15, n. 1, p. 107-126, mar 2010/ago 2010.

TORRES, M. M. O. Formação docente em pauta: as tecnologias nos contextos formativos. Salvador: EDUNEB, 2012.

Publicado
2018-03-06
Seção
Experiências de Sala de Aula